Assembleia eleitoral em 9/8 está suspensa por decisão judicial. Reunião do CD do Sinteps está mantida para encaminhar ato e paralisação por nossas reivindicações e contra os ataques à educação e à Previdência

Por decisão do juiz Victor Pedroti Moraes, da 52ª Vara do Trabalho de São Paulo (TRT 2ª Região), está suspensa a Assembleia Geral Extraordinária Eleitoral, convocada para 9/8/2019, com o objetivo de eleger Comissão Eleitoral para conduzir o novo pleito eleitoral para a Diretoria Executiva e Conselho Fiscal do Sindicato.


Em seu despacho, ele determina “a suspensão de todo e qualquer ato relativo à nova eleição até a realização da audiência UNA que ocorrerá no dia 15/8/2019, às 09h40min".


A determinação do juiz se dá no âmbito da ação movida por Sirlene Sales Maciel contra o Sindicato.

Para entender melhor

Esse é mais um desdobramento do recurso interposto pela Chapa 1 após denúncias de associados, que não tiveram seu direito ao voto garantido nas eleições de 25 e 26/6/2019 e solicitaram providências.


No dia 17 de julho, o Conselho Diretor decidiu, conforme indicativo da Comissão Eleitoral, pela realização de novas eleições. Além disso, o Conselho Diretor estabeleceu o prazo de 90 dias para o novo processo eleitoral, desde a realização de nova assembleia eleitoral até a posse dos eleitos.


Diante dessa decisão, para que fosse respeitado o prazo estabelecido pelo CD, a presidente da entidade, Silvia Elena de Lima, convocou uma assembleia geral extraordinária eleitoral, cumprindo decisão do Conselho Diretor, pois até o dia 31 julho não existia nenhum óbice judicial.


No dia 01/08, atendendo ao pedido de Sirlene Sales Maciel contra o Sinteps, conforme descrito no início desta matéria, o juiz suspendeu a assembleia eleitoral.


Diante dos fatos, como sempre foi a conduta da direção do Sinteps, a Diretoria Executiva irá respeitar e cumprir a decisão judicial, a fim de garantir a lisura no pleito eleitoral.

Atenção: Reunião do CD para debater mobilização está mantida

No dia 9/8, o Conselho Diretor (CD) do Sinteps – com a presença dos diretores de base, regionais e executivos – vai se reunir para avaliar o retorno das assembleias de base, sobre a indicação de um Dia de Paralisação e Luta nas unidades, com realização de ato público em frente à Administração do Centro, em São Paulo, em 13 de agosto. O objetivo é pressionar a Superintendência e o governo a negociarem com o sindicato as reivindicações dos trabalhadores do Centro Paula Souza. A data acontece em sintonia com o dia nacional de lutas em defesa da educação e contra a reforma da Previdência, convocado pelas centrais sindicais e entidades estudantis.

No item “Fique por dentro” – “Assembleias setoriais até 8/8”, estão todos os materiais necessários para a realização de assembleia em sua unidade. Após a assembleia, a ata/lista deve ser digitalizada e enviada para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..