Como o Sinteps vem denunciando, a Superintendência do Centro Paula Souza anunciou um conjunto de medidas que colocam em risco, efetivamente, o emprego dos professores de ETEC em 2018. São iniciativas que visam a iniciar a implantação da malfadada reforma do ensino médio nas ETECs antes mesmo que seja aprovada e divulgada a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), responsável por definir os “novos” currículos.


São elas: o adiamento do Vestibulinho para janeiro, o segredo em torno das matrizes curriculares dos cursos (desconhecidas até o momento), a criação de cursos “piloto” com cargas reduzidas e, por fim, a mudança da atribuição de aulas de dezembro para fevereiro. Somadas, estas medidas apontam concretamente para o risco de demissão de docentes em larga escala.


O Sinteps apresentou à categoria uma proposta de mobilização para combater essa situação, inclusive com a realização de assembleias setoriais para discutir a GREVE da categoria, que você confere aqui.

 

Proposta de abaixo-assinado

Os professores da ETEC Lauro Gomes estão propondo mais uma medida de mobilização: um abaixo-assinado dos docentes da unidade, endereçado à Superintendência. Confira o teor abaixo e converse com os colegas da sua unidade para fazer o mesmo. Ao final, você pode baixar o texto do abaixo-assinado e colocar os dados da sua unidade.


Confira:

 

“São Bernardo do Campo, novembro de 2017.

 

Nós, professores da ETEC “Lauro Gomes”, abaixo assinados, reivindicamos que se cumpra o calendário escolar no que tange à atribuição de aulas referentes ao ano letivo de 2018, a saber: dia 19 de dezembro de 2017.


Os motivos que nos levam a este ATO de URGÊNCIA e EXTREMA NECESSIDADE configuram uma situação crítica de instabilidade financeira e emocional, prevendo-se um quadro caótico de demissão de docentes por conta do atraso no processo do Vestibulinho das ETECs para o ano de 2018.


O adiamento da atribuição de aulas nas ETECs, de dezembro de 2017 para fevereiro de 2018, provocará a perda do prazo de atribuição de aulas em outras escolas, prática regular que ocorre no mês de dezembro, não permitindo ao professor completar sua carga horária ou assumir aulas em outras escolas em caso de redução de sua carga no CEETEPS ou mesmo demissão por falta de formação de turmas, já que os alunos costumam realizar suas matrículas escolares no mês de janeiro, garantindo suas vagas em outras escolas, sendo que a previsão para formação da mesma quantidade de turmas nas ETECs é sem base alguma, visto que o Vestibulinho será realizado apenas dia 21 de janeiro de 2018 e as matrículas a partir de 06 de fevereiro.


Como não somos terceirizados nem autônomos, muito menos responsáveis pela alteração de calendário do Vestibulinho, mas somente funcionários com vínculos empregatícios e na condição especial de docentes que dependem da atribuição de aulas no mês de dezembro a fim de garantir o salário para subsistência, em tempo hábil para ampliar ou buscar aulas em outras escolas,solicitamos imediatas providências, sem o que recorreremos a um Mandado de Segurança em cumprimento à data de Atribuição de Aulas nas ETECs, garantindo a carga horária docente para o ano de 2018.”

 

 

Clique aqui e baixe o modelo de abaixo-assinado completo, bastando inserir o nome de sua unidade.