21/6/2011

Nesta terça-feira, 21 de junho, a comissão formada pelo Sinteps/Comando Central de Greve participou de uma nova reunião com a Superintendência do Centro Paula Souza, desta vez para dar início à s discussões sobre o novo plano de carreira. Além da superintendente, professora Laura Laganá, e do vice-superintendente, professor César Silva, estavam presentes Gabriela Bayeh, da Secretaria de Gestão, e Luís Arnaldo Pereira da Cunha Júnior, da Fundação Instituto de Administração (FIA), órgão contratado pelo Centro para desenvolver o novo plano.

Nesta primeira reunião, foram apresentadas as premissas do plano. A superintendente frisou que não se trata de posições fechadas. Segundo ela, é preciso termos claro que nem tudo o que sonhamos é possível e que nem tudo o que for discutido no âmbito do Ceeteps será necessariamente aprovado pelo governo, pois pode haver limitações orçamentárias.

Na reunião, os representantes dos trabalhadores questionaram algumas das premissas que, de cara, suscitam dúvidas. Uma delas é que o desenvolvimento na carreira (na docente e na dos administrativos) inclua o mérito tanto na evolução horizontal quanto na vertical. Para o Sindicato, o estabelecimento de mérito em ambas as linhas significa, na prática, determinar o crescimento dos trabalhadores de acordo com o interesse do governo. Ou seja, podem ser apresentados limites orçamentários, pode-se esbarrar em critérios subjetivos etc.

Os representantes acrescentaram um agravante neste debate: a ausência de transparência nos critérios adotados pelo Centro na avaliação dos trabalhadores. Por exemplo: embora o plano de carreira em vigor (desde 2008) estabeleça que estamos em processo de avaliação de lá para cá, até hoje não sabemos claramente por quais critérios estamos sendo avaliados.

Outro aspecto questionado foi a inclusão dos auxiliares docentes na carreira administrativa. Para o Sindicato, estes trabalhadores devem ter carreira vinculada ao ensino e à  pesquisa.

Ao final da reunião, os representantes dos trabalhadores enumeram algumas propostas que consideram importantes no debate:

- Estabelecimento de carreira única (ETECs e FATECs).

- Implantação de jornada para os docentes.

- Cumprimento, no mínimo, do que estabelece a Lei Nacional do Piso (1/3 da jornada destinado à s horas atividades).

- Incentivo efetivo à  qualificação de professores e administrativos (afastamento remunerado também para as especializações, congressos e eventos das respectivas áreas etc).

- Definição clara dos critérios de avaliação para todos os trabalhadores (professores, auxiliares e administrativos).

- Definição de política salarial.

Atenção

Em anexo ([ddownload text=Clique aqui style=link]), está a apresentação feita pela FIA durante a reunião. Leia com atenção, discuta com os companheiros e envie suas propostas para o Sindicato (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.), até o dia 01 de julho, sexta-feira. O Sindicato e o Comando Central de Greve vão estudá-las e usá-las como subsídios na próxima reunião com a Superintendência para tratar do novo plano, em 5 de julho. Entre neste debate. A nossa carreira é muito importante para ser decidida sem a nossa participação!

Ainda sobre o transporte de alunos durante período de férias

Na reunião desta terça-feira, a representante da Secretaria de Gestão, Gabriela Bayeh, destacou que a solução do problema do passe escolar durante as férias é mais complexo do que se imaginava. De qualquer forma, o governo está tentando solucionar a questão. A professora Laura informou que já emitiu comunicado à s direções de unidades, para que intervenham junto à s prefeituras locais no sentido de contribuir para resolver o problema.