CORONAVÍRUS: Sinteps pede suspensão imediata das aulas e, também, das atividades docentes e administrativas

Após a entrevista do governador Doria e secretários no final da sexta-feira, 13/3/2020, determinando a suspensão gradual das aulas na rede pública, a partir de segunda-feira, dia 16, a Superintendência do Centro Paula Souza (Ceeteps) emitiu comunicado (clique aqui para conferir).


Em sua nota, a Superintendência anuncia que as aulas nas FATECs estão suspensas já a partir de 16/3 e que, nas ETECs, isso ocorrerá a partir de 23/3. O texto também informa que serão mantidas as atividades administrativas na Administração Central e nas unidades.


A Diretoria Executiva do Sinteps imediatamente contatou a Superintendência para expor a necessidade de ajustes nas medidas anunciadas, de modo a efetivamente proteger toda a comunidade acadêmica. Em ofício endereçado à professora Laura Laganá, o Sinteps expõe e justifica em profundidade duas reivindicações: 

  1. A suspensão imediata das aulas nas ETECS e FATECS. Nosso público alvo tem faixa etária muito superior à dos alunos da rede básica, o que demanda muito menos preparação para a suspensão total das aulas;
  2. Que os professores e funcionários sejam tratados da mesma forma, ou seja, que a determinação de suspensão das aulas venha acompanhada da suspensão das atividades docentes e administrativas em todas as unidades.

 

A seguir, confira a íntegra do Ofício:

 

.............................................

 

Ofício SINTEPS 009/2020

São Paulo, 14 de março de 2020

 

 

Prezada Diretora Superintendente do CEETEPS,

A Diretoria Executiva do SINTEPS, considerando que:

 

  1. A organização Mundial de Saúde declarou Pandemia para o COVID19;
  2. O Governador decretou, entre outras medidas, a suspensão “de aulas no âmbito da Secretaria de Educação e do Centro Paula Souza, estabelecendo-se, no período de 16 a 23 de março de 2020, a adoção gradual desta medida.”
  3. O CEETEPS é autarquia que detém autonomia administrativa, podendo, sem ferir o decreto, apressar-se na adoção de medidas.
  4. No Estado de São Paulo, além do COVID 19 temos casos de Dengue e Sarampo e, em muitos municípios, onde estão instaladasETECs e FATECs, há surtos importantes destas duas doenças, que por si só já diminuem a imunidade contra o COVID 19;
  5. Nossos alunos estão numa faixa etária de incubação do vírus de forma assintomática;
  6. Há muitos de nossos trabalhadores em situação de risco agravado, com doenças pré-existentes e tratamentos que diminuem a imunidade e a resistência ao vírus;
  7. Que o vírus já se espalha de forma comunitária em nosso estado.

 

Buscando a proteção da saúde de nossos trabalhadores, bem como a determinação de tomada de atitudes para o enfrentamento da pandemia que, segundo os especialistas da área, irá atingir nosso país de forma muito significativa, e considerando que o estado de São Paulo é, no momento, o que mais apresenta casos confirmados da doença, reivindicamos:
 

  1. A suspensão imediata das aulas nas ETECS e FATECS. Nosso público alvo tem faixa etária muito superior à dos alunos da rede básica, o que demanda muito menos preparação para a suspensão total das aulas;
  2. Que os professores e funcionários sejam tratados da mesma forma, ou seja, que a determinação de suspensão das aulas venha acompanhada da suspensão das atividades docentes e administrativas em todas as unidades.

 

Nossas reivindicações se justificam por diversas formas, das quais destacamos:

 

- A medida de suspensão das aulas é recomendação para evitar o pico de contaminação. Quanto antes as medidas forem tomadas, mais contribuímos para diminuir as mortes que serão provocadas pelo COVID 19;

- Os trabalhadores do CEETEPS, professores e funcionários, ficam, de forma idêntica, sujeitos à contaminação comunitária através dos alunos assintomáticos e dos meios de transporte público, que têm altíssima aglomeração e são um dos maiores focos da transmissão comunitária;

- A obrigatoriedade de comparecimento dos professores e funcionários os expõe a riscos desnecessários, e mais: expõe os familiares destes, os pais e os avós, que são grupos de altíssimo risco de morte;

- O decreto não obriga a continuidade de aulas até dia 23 de março, mas sim diz que a medida de suspensão é gradual. Entendemos que a determinação por ser “gradual” se aplica à organização das famílias (como disse o Governador na coletiva) para o acolhimento das crianças, o que não se aplica ao CEETEPS, que, como já dissemos, tem um público em faixa etária bem maior.

 

Não há necessidade de exposição dos trabalhadores a riscos desnecessários, bem como é missão de todos os órgãos públicos contribuírem para a redução da contaminação do COVID 19 em nosso país.

Assim, reivindicamos medidas imediatas para a suspensão de todas as atividades presenciais nas ETECs e FATECs, uniformizando as orientações com isonomia de tratamento para professores e funcionários.

 

Aguardando um posicionamento favorável às nossas reivindicações, despedimo-nos,

 

Atenciosamente.

 

 

Ilma. Sra.

Laura Laganá

DD. Diretora Superintendente do CEETEPS

 

Deseja imprimir o ofício do Sinteps? Clique aqui