Doria envia projeto para reformar a Previdência em SP. Sinteps soma forças com entidades e chama para ato público em 19/11, 14h, em frente à Alesp

Na quarta-feira, 13/11, o governador João Doria enviou à Assembleia Legislativa (Alesp) o seu projeto de reforma da Previdência dos servidores públicos paulistas. Trata-se de um projeto de lei complementar (PLC 80/2019) e uma proposta de emenda constitucional (PEC 18). O objetivo é adaptar para o estado de São Paulo a reforma aprovada pelo Congresso e promulgada em 12/11.


O material é longo e exige um estudo rápido e apurado por parte das entidades sindicais, o que já está sendo feito. De imediato, o que se sabe é que as mudanças são drásticas, com o aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%, regras de transição que dificultam a aposentadoria aos atuais servidores e regras ainda mais duras para os futuros servidores.


Na segunda-feira, 11/11, entidades do funcionalismo fizeram uma primeira reunião na Casa do Professor (Apeoesp), em São Paulo, para debater a mobilização contra esse pesado ataque. OSintepsestave presente, assim como as demais entidades sindicais das universidades estaduais, que compõem o Fórum das Seis. A primeira atividade de peso será um ato público em frente à Alesp no dia 19/11, terça-feira, às 14h.


Além de dificultar e restringir o direito à aposentadoria, o projeto de Doria representa um imediato confisco salarial ao aumentar o percentual de contribuição para 14%. Estamos com os salários arrochados há anos, com nosso poder de compra diminuído mês após mês por conta da inflação não reposta. Sem reação, o prejuízo será grande.


O Sinteps conclama os trabalhadores do Centro a engrossarem a manifestação marcada para 19/11, em frente à Alesp.


Para os que estão nas cidades do interior, a orientação é se deslocar junto com as caravanas da Apeoesp, conforme parceria feita com o Fórum das Seis.