Data-base 2019: Sinteps indica um DIA DE PARALISAÇÃOnas unidades e ATO PÚBLICO em frente ao Centro em 13/8

Depois de protocolada a Pauta de Reivindicações da data-base deste ano, o Sinteps conseguiu dois momentos de reunião/negociação: no dia 10/4, com a Superintendência do Centro, e em 30/4, com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.


Em ambas as reuniões, foram apresentadas todas as reivindicações dos trabalhadores do Centro e assumidos alguns compromissos (clique para relembrar como foi).


No encontro com a secretária, por exemplo, foi acordado que a Superintendência apresentaria estudos com os impactos sobre três importantes reivindicações: a promoção especial imediata para o pessoal técnico-administrativo e auxiliar de docente; o reajuste salarial de 4% + 2% de ganho real retroativo a 1º de março de 2019, mês da data-base da categoria; a contratação de plano de saúde institucional para todos os trabalhadores do Centro. Mas isso não aconteceu até o momento e, sem a participação e o envolvimento dos trabalhadores, essa realidade provavelmente não mudará.


Em reunião realizada no dia 10/6, o Conselho Diretor (CD) do Sinteps – com a presença dos diretores de base, regionais e executivos –, avaliou que, sem mobilização, dificilmente conseguiremos ir além do que foi conversado (e ainda não concretizado!) nas reuniões citadas acima. Os presentes aprovaram por unanimidade a indicação de um Dia de Paralisação e Luta nas unidades, com realização de ato público em frente à Administração do Centro, em São Paulo. Considerando o final do semestre letivo, a avaliação unânime foi de que o melhor momento para isso é logo após o retorno às aulas do segundo semestre. A data indicada é 13 de agosto! Vamos pressionar a Superintendência do Centro e o governo Doria a negociarem seriamente nossa Pauta de Reivindicações 2019.

 

Assembleias setoriais para decidir!

Para decidir sobre a participação dos trabalhadores do Centro no Dia de Paralisação e Luta, o Sinteps indica a realização de assembleias setoriais nas unidades até 9/8. No dia 9/8, haverá nova reunião do Conselho Diretor (CD) do Sindicato para tabular os resultados das setoriais, a serem divulgados em seguida, junto com as orientações para o dia 13/8.


As assembleias setoriais serão realizadas pelos diretores do Sinteps (de base, regionais e da Executiva) no maior número possível de unidades, que somam cerca de 300 no estado todo. Se a sua unidade não conta com nenhum diretor representante, você pode ajudar na mobilização e organizar a assembleia. No site do Sindicato (www.sinteps.org.br), no item “Fique por dentro” – “Assembleias setoriais até 8/8”,você encontra todos os materiais necessários.


Após a assembleia, a ata/lista deve ser digitalizada e enviada para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Data coincide com luta nacional

O Dia de Paralisação e Luta proposto pelo Sinteps para 13 de agosto acontece em sintonia com uma nova grande mobilização nacional.


Convocado inicialmente pela Confederação Nacional da Educação (CNTE) e entidades estudantis (UNE, UBES, ANPG), como mais um dia nacional em defesa da educação pública, em continuação aos atos gigantes de 15 e 30 de maio, o 13 de agosto agora ganhou uma amplitude ainda maior. Com o apoio das centrais sindicais, a data também está sendo chamada como “Dia Nacional de Mobilização, Paralisações, Assembleias e Greves Contra a Reforma da Previdência, em Defesa da Educação Pública e por Empregos”.


Em relação à educação, o objetivo é protestar contra os cortes de recursos e o recente anúncio do projeto do governo para as universidades federais, o “Future-se” (clique para conferir mais detalhes). Em relação à Previdência, o protesto é contra o pacote de medidas aprovadas em primeiro turno na Câmara dos Deputados, que restringem o acesso e o direito à aposentadoria.