Diante da gravidade da situação política: ELEIÇÕES DIRETAS, JÁ!

 


Deste a tarde de quarta-feira, 17/5/2017, a população brasileira vem assistindo a uma série de revelações que atingem em cheio o ilegítimo governo de Michel Temer. No centro do furacão, neste momento, estão o próprio presidente – flagrado em gravações acertando a compra do silêncio de seu antigo aliado Eduardo Cunha – e um dos pilares do PSDB, o senador Aécio Neves, flagrado negociando propina de R$ 2 milhões com um dos donos do grupo JBS.


Porta-voz de um conjunto de reformas tenebrosas, que visam destruir direitos sociais e trabalhistas, Temer se vê agora sem qualquer sustentação para impor suas propostas ao país. As revelações inviabilizam sua continuidade à frente do governo, apontando como perspectiva sua renúncia ou afastamento.


Nos bastidores do poder, os mesmos setores que sustentaram seu governo agora ensaiam lhe virar as costas, mas querem forçar uma transição pelo alto, sem a influência das ruas. Os setores que apoiaram o golpe querem que um eventual novo presidente seja escolhido de forma indireta no Congresso Nacional, cujos parlamentares estão tão ou mais envolvidos na lama da corrupção.


Não devemos aceitar! Queremos uma saída para a crise política e econômica que passe pela vontade soberana da população. Queremos eleições diretas, já!


Nesse momento, devemos nos manter mobilizados, nas ruas, para evitar um novo golpe contra a democracia e para impedir que as nefastas reformas de Temer tenham continuidade.

 


São Paulo, 18 de maio de 2017.
Diretoria Executiva do Sinteps